Peça mais informações, insira os seus dados para ser contactado(a) com a maior brevidade.

É um seguro de Acidentes Pessoais que lhe garante o pagamento de capitais e/ou indemnizações por danos ou lesões corporais, ao abrigo das coberturas contratadas, em consequência de acidente e/ou doença.

É protecção perfeita para as pessoas com Profissões Liberais ou Comerciantes ou Trabalhadores por Conta própria ou Industriais, uma vez que cobrem inúmeras situações e, que pretendam uma cobertura integral, uma vez que este seguro permite:

  • Estar protegido 24 horas e 365 dias por ano, em qualquer parte do mundo.

Beneficiar de um apoio no sentido de minimizar as consequências de um acidente ou doença e garantir a ajuda extra que necessita através de um apoio monetário fundamental numa altura em que a sua única preocupação dever ser a sua rápida recuperação.

O seguro de Acidentes Pessoais reúne um leque variado de coberturas:

  • Incapacidade Temporária Acidente ou Doença
  • Invalidez Permanente por Acidente ou Morte por Acidente
  • Invalidez Permanente por Acidente de Circulação ou Morte por Acidente de Circulação
  • Invalidez Permanente por Assalto ou Morte por Acidente por Assalto
  • Hospitalização
  • Unidade Cuidados Intensivos
  • Convalescença
  • Despesas de Tratamento
  • Apoio à Cirurgia

seguro Protecção Financeira Acidente tem também vários capitais seguros, porque o nível ideal de coberturas para o proteger a si ou à sua família quem decide é você.

PORQUÊ CONTRATAR O SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS?

seguro Protecção Financeira Acidente tem também vários capitais seguros, porque o nível ideal de coberturas para o proteger a si ou à sua família quem decide é você.

Segundo dados da OMS – Organização Mundial da Saúde 30.000 pessoas perdem a vida, diariamente em acidentes de viação e vários milhões ficam feridos com perdas permanentes das suas capacidades.

Sabia que a taxa de acidentes per capita de Portugal é das mais elevadas da Europa?

Deste modo, aconselhamos que qualquer pessoa que dependa de um salário para pagar as suas contas deverá procurar um plano que substitua os seus ganhos em caso de invalidez.

Seguro de Acidentes Pessoais garante o pagamento de indemnizações em caso de morte ou invalidez resultante de acidente.

QUEM PODE SUBSCREVER UM SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS?

Seguro de Acidentes Pessoais pode ser subscrito por pessoas entre os 14 e os 65 anos de idade.

QUEM SÃO OS BENEFICIÁRIOS DO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS?

Os beneficiários em caso de morte da pessoa segura são os designados na proposta de seguro ou na falta dessa designação, os herdeiros legais da pessoa segura.

O beneficiário em caso de vida da pessoa segura e é a própria pessoa segura.

QUANTO É QUE CUSTA UM SEGURO ACIDENTES PESSOAIS?

O valor a pagar pelo seguro depende da atividade profissional de cada pessoa, idade e opção de coberturas a segurar.

Aluno 
Portaria n.º 413/99, de 8 de junho

Árbitros, Juízes e Cronometristas
Lei n.º 5/2007, de 16 de janeiro
Notas: v. Artigo 42.º, n.º 1

Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigo 7.º, al. b) 

Agentes desportivos com deficiências ou incapacidades
Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigo 4.º

Atleta de alta competição/alto rendimento 
Decreto-Lei n.º 125/95, de 31 de maio 
Notas: v. Artigo 34.º  (carece de regulamentação)

Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigos 5.º, n.º3, 11.º e 17.º

Bolseiro de investigação 
Lei n.º 40/2004, de 18 de agosto 
Notas: v. Artigo 9.º, n.º 1, al. e) do Estatuto Anexo

Bombeiro municipal ou voluntário 
Decreto-Lei n.º 241/2007, de 21 de junho
Notas: v. Artigos 5.º, n.º1, al. f), 23.º a 25.º e 45.º

Creches e estabelecimentos de educação pré-escolar (Região Autónoma da Madeira)
Decreto Legislativo Regional nº 16/2006/M, de 2 de maio
Notas: v. Artigo 3.º, al. g)

Crianças e jovens acolhidos
Decreto-Lei n.º 11/2008, de 17 de janeiro
Notas: v. artigo 11.º, n.º1, alínea i)

Dador de sangue 
Decreto-Lei n.º 294/90, de 21 de setembro 
Notas: v. Artigo 29.º, n.º 1 (carece de regulamentação)

Decreto Legislativo Regional n.º 11/90/M, de 22 de maio de 1990
Notas: v. Artigo 10.º

Dador de tecidos ou órgãos 
Lei n.º 12/93, de 22 de abril, alterada pela Lei n.º 22/2007, de 29 de junho
Notas: v. Artigo 9.º, n.º 4 

Dirigente Associativo Voluntário
Lei n.º 20/2004, de 5 de junho
Notas: v. Artigo 9.º

Dirigentes desportivos
Lei n.º 5/2007, de 16 de janeiro 
Notas: v. Artigo 42.º, n.º 1

Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigo 7.º, al. d)

Empresas de animação turística 
Decreto-Lei n.º 108/2009, de 15 de maio 
Notas: v. Artigo 27.º

Entidades gestoras dos Centros de Atividades Ocupacionais (CAO)
Decreto-Lei n.º 18/89, de 11 de janeiro
Notas: v. Artigo 16.º

Portaria n.º 432/2006, de 3 de maio
Notas: v. Artigo 5.º, al. d)

Entidades promotoras e organizadoras de campos de férias
Decreto-Lei n.º 32/2011, de 7 de Março
Notas: v. Artigo 18.º

Entidades prestadoras de serviços desportivos (públicas ou privadas)
Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Artigo 14.º

Entidades que promovam ou organizem provas ou manifestações desportivas abertas ao público
Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigo 15.º, n.º 1 

Entidades promotoras de projetos de férias desportivas 
Portaria n.º 745-L/96, de 18 de dezembro
Notas: v. Artigo 9.º do Regulamento Anexo

Entidades responsáveis por instalações desportivas 
Decreto-Lei n.º 271/2009, de 1 de outubro
Notas: v. Artigo 15.º

Estagiários da Administração Pública
Portaria n.º 1211/2006, de 13 de novembro (com a redação que lhe foi dada pela Portaria n.º 286/2008, de 11 de abril)

Estágios profissionais extracurriculares
Decreto-Lei n.º 66/2011, de 1 de junho
Notas: v. Artigo 9.º, n.º 4

Estudantes Universitários e do Ensino Politécnico 
Despacho n.º 185/MEC/86, de 4 de setembro (DR, II, n.º 210, de 12-9-86)

Despacho n.º 234/MEC/86, de 28 de novembro (DR, III, n.º 287, 15-12-86)

Forcado 
Decreto-Lei n.º 306/91, de 17 de agosto 
Notas: v. Artigo 5.º

Formando 
Decreto-Lei n.º 242/88, de 7 de julho 
Notas: v. Artigo 5.º, n.º 2, al. d)

Membros de órgãos autárquicos 
Lei n.º 29/87, de 30 de junho ( com a redação que lhe foi dada pela Lei n.º 52-A/2005, de 10 de outubro e pela Lei n.º 53-F/2006, de 29 de dezembro)
Notas: v. Artigo 17.º

Nadador-Salvador
Decreto-Lei n.º 118/2008, de 10 de julho
Notas: v. Artigo 4.º, n.º1, al. c) 

Operadores marítimo-turísticos 
Decreto-Lei n.º 108/2009, de 15 de maio 
Notas: v. Artigo 27.º

Praticantes desportivos federados
Lei n.º 5/2007, de 16 de janeiro
Notas: v. Artigo 42.os, n.º 1 e 3

Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigo 7.º, al. a) 

Prestadores de serviços de mergulho
Lei n.º 24/2013, de 20 de março
Notas: v. Artigo 13.º

Portaria n.º 1340/2007, de 11 de outubro

Recintos itinerantes e improvisados
Decreto-Lei n.º 268/2009, de 29 de setembro
Notas: v. Artigos 5.º, n.º 4 e 15.º, n.º 4

Recintos de espetáculos e de divertimentos
Decreto-Lei n.º 309/2002, de 16 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 268/2009, de 29 de setembro e com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 204/2012, de 29 de agosto.

Servidor da Região Autónoma da Madeira 
Decreto Regional n.º 8/78/M, de 1 de março

Treinadores de desporto
Lei n.º 5/2007, de 16 de janeiro
Notas: v. Artigo 42.º, n.º 1

Decreto-Lei n.º 10/2009, de 12 de janeiro
Notas: v. Artigo 7.º, al. c) 

Tripulante a bordo de embarcação de pesca 
Lei n.º 15/97, de 31 de maio 
Notas: v. Artigo 33.º

Voluntário 
Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de setembro 
Notas: v. Artigos 16.º e 17.º 

CONHEÇA OUTROS SEGUROS 

A HEPPEN SEGUROS DISPÕE DA MELHOR SOLUÇÃO PARA AS SUAS NECESSIDADES